sábado, 23 de novembro de 2013

Amem os vossos velhos!

Fui criada numa família nāo muito grande: Pai, Māe e um irmāo mais velho. Tenho a sorte de ter os meus avós maternos e paternos ainda vivos. Consegui ter a experiência de ser neta, de ser mimada, de receber uma mesada ou mesmo ter um sítio especial lá em casa onde semanalmente eram colocados doces comprados na mercearia local. Olho para aqueles tempos de inocência e amo cada cheiro, cada brincadeira e faço um esforço para nada esqueçer...

Hoje olho para estes avós, e estāo velhos. Rugas que nāo se apagam, que contam uma história, onde já foram actores principais e hoje vibram pelas nossas vitórias, choram pela nossa ausência, e ali estāo toda a nossa vida! Merecem respeito, serem aplaudidos de pé, atençāo e nāo desprezo ou mesmo repugnância porque nāo servem para mais nada. Em tempos foram eles que andaram com os filhos, netos e bisnetos ao colo! Hoje somos nós que o fazemos e lembremos amanhā somos nós que vamos ver as nossas capacidades diminuídas. 

O pior de estar a algumas milhas de distância de casa, é nāo poder estar ou mesmo acompanhar os meus avós. Sempre fui  eu que os levei ao médico, lhes preparava a medicaçāo, que estava presente! Hoje, o meu avô está no hospital e apesar dos meus telefonemas constantes a minha angústia hoje está a fazer-me companhia... Eu sei que nāo posso fazer mais nada e só o ouvir hoje ao telefone "Nunca te esqueçes de nós!" nāo consegui parar de chorar...

Por tudo isto, amem os vossos velhos! Sejam felizes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário